22/04/2012

LA CAMPANA DEL INFIERNO aka A BELL FROM HELL: Um Clássico esquecido do Cinema de Horror Espanhol.


Existem muitos tesouros cinematográficos que o tempo se encarrega de trazer a tona seja através das novas tecnologias, ou redescoberta das novas gerações de cinéfilos e críticos. LA CAMPANA DEL INFIERNO aka A BELL FROM HELL, 1973, é um desses filmes que nos trazem aquele saudável questionamento: “ Como pude ficar até agora sem ter visto esse filme ?”. Dirigido por CLAUDIO HUERÍN, o filme ainda tem na Direção, a contribuição não creditada de JUAN ANTONIO BARDEM. Guerín faleceu no ano de lançamento do filme, sendo este seu último trabalho, seu Filme Testamento, infelizmente em uma Espanha sob a Ditadura Militar de Franco. Elementos alegóricos permeia toda a história, na tradição do Realismo Fantástico e suas diversas metáforas sobre poder, liberdade e repressão.


A trama mostra o retorno ao lar do “Filho Pródigo”: Juan, na casa de sua mãe suicida, dominada por sua tia e suas três primas, em uma composição da Tráde, das Três Graças e seu poder de sedução e morte que tanto perturbam Juan e alguns dos habitantes da provinciana cidade litorânea onde se desenrola a trama. Acreditava-se que as três mulheres haviam desaparecido no mar em meio a neblina, mas elas retornam para o prazer mesclado de medo de Juan. A sequência onde ele simula arrancar os olhos e mostrá-los na palma das mãos para uma das primas é um dos momentos mais fortes e intrigantes do filme, e ainda aponta uma possível influência para a mítica criatura com os olhos nas mãos de O LABIRINTO DO FAUNO. Perturbadoras são as cenas do matadouro, que servem de inspiração para o grande momento em que as mulheres são suspensas como gado a ser sacrificado. A montagem contrapõe as imagens dos corpos das mulheres com as das vísceras dos animais surgindo  através da mutilação de seus corpos no matadouro.


A Direção de Fotografia de MANUEL ROJAS é de um requinte digno de um ourives da luz, das sombras e das cores. Belas sequências noturnas, enquadramentos inusitados, uma atmosfera onírica e ao mesmo tempo sombria nos proporciona um mergulho no abismo da perturbada alma de Juan em suas expressões de violência e desejo represado que explode e transborda sobre as figuras femininas e arquetípicas que povoam seu passado e seu presente. Seu estranhamento, sua loucura expressam o desejo interdito de liberdade, de um Estado de Coisas imobilizado por uma força maior e terrena. Um filme que me surpreendeu bastante, mesmo após tantos anos vendo e revendo filmes, é sempre um prazer esse tipo de descoberta. LA CAMPANA DEL INFIERNO é uma Obra-Prima que não  nos deixa indiferente e merece ser descoberta.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...