11/12/2011

THE MANSION OF MADNESS: Juan López Moctezuma e sua adaptação muito particular do universo de Edgar Allan Poe.


Após a exibição do excelente documentário: ALUCARDOS, o universo mágico e misterioso da obra de Juan López Moctezuma ganhou um especial interesse por aqui.  Me lembro da primeira vez que assisti ALUCARDA. O impacto daquelas imagens de rara beleza, de mistérios ocultos em cada plano, em cada enquadramento e a figura de intensa ambigüidade representada pela protagonista. O sangue e o fogo como elementos estruturais daquela adaptação muito particular do universo dos vampiros me fez ir atrás de outros filmes desse Diretor mexicano que foi colaborador do Mestre Alejandro Jodorovski e do Dramaturgo e influente intelectual Arrabal, criadores do movimento dramatúrgico Le Panique. Com essas credenciais, Moctezuma tinha tudo para ser um autor único, transgressor e de uma força criativa luminosa. Eis que nesse processo descobri sua adaptação de 1973, do universo gótico de meu amado: Edgar Allan Poe, o visionário escritor norte-americano que me mostrou que a arte pertence a vários e desconhecidos mundos, que podemos descobrir virando as páginas sagradas de suas narrativas imortais, povoadas por gatos negros, mundos fantasmagóricos e heroínas sombrias e  ambíguas...


THE MANSION OF MADNESS é uma fábula sobre o Poder e a Loucura que Moctezuma  transformou em uma obra cinematográfica de rara beleza com imagens inesquecíveis. A presença em cena do herói Gastón e sua sombria e misteriosa Eugenie, tem momentos dee grande força dramática. A dança de Eugenie é um momento de vertiginosa alucinação. A trama sobre o tirano que aprisiona os dementes em seu castelo de sombras permite a Moctezuma mostrar as relações entre o Poder e o aprisionamento dos inocentes taxados de loucos, de incapazes. A encenação da “cerimônia” onde personagens bizarras interagem entre si diante do tirano, o boneco de ventriluco , os dançarinos e a rebelião onde os papéis se invertem e o Tirano tem seu poder ameaçado, tudo isso é encenado de maneira teatral e grandiloqüente com uma força dramática onde cores, formas e sons se mesclam em uma alegórica encenação do caos e da anarquia onde imagens do inconsciente povoam os fotogramas desse filme raro e que não deixa nenhum espectador indiferente. Faltam palavras para expressar toda a força imagética desse filme, onde imagem e texto se entrelaçam de maneira sublime. THE MANSION OF MADNESS é uma aula de Direção de Arte e Figurino, com seus cenários de criativa e sensível composição que servem como o simulacro perfeitos daqueles seres mágicos que unidos narram essa fábula inesquecível...

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...