05/09/2011

L’IMMORALITÁ: Um polêmico e perturbador Trhiller de Massimo Pirri.


Em tempos de polêmicas exageradas em torno de filmes como: A SERBIAN FILM, é necessário recordar que o Cinema muitas vezes ultrapassou limites, transgrediu como Arte. A década de 70 está repleta de exemplos de deslimites cinematográficos. O Império dos Sentidos, Saló, Sweet Movie, The Devils, Cannibal Holocaust... muitos são os exemplos dessas obras únicas que trouxeram ao Cinema a profundidade e o poder transformador da Literatura. Escondido nessa década de grandes e perturbadores filmes, está uma produção italiana de 1978, dirigida por: MASSIMO PIRRI: L’IMMORTALITÁ. Tudo começa com a imagem de um homem, Federico, com uma jovem morta nos braços que ele em seguida enterra em uma cova rasa. Perseguido pela polícia é ferido e em um bosque tem o encontro com uma menina, em uma espécie de recriação da emblemática cena do encontro da menina Maria com o monstro de Frankenstein. Uma doentia relação nasce desse encontro e em seguida somos transportados ao perverso mundo de uma família em estado avançado de decomposição moral. O pai: Mel Ferrer, ótimo em cena, está inválido em uma cadeira de rodas e desde o início conversa com a filha sobre pássaros e liberdade. A mãe, interpretada por: Lisa Gastoni, vive uma relação de ódio e desprezo com o marido e a menina. Quando o assassino estreita sua relação com a menina, surge em cena um mundo de perversões que aos poucos transforma aquele mundo familiar doentio em uma locomotiva rumo ao trágico abismo.

A seqüência onde os policiais interrogam a menina mostrando fotos dos corpos das jovens vítimas de Federico é absolutamente perturbadora e nos prepara para os horrores que virão. A metáfora dos pássaros, as imagens da enorme gaiola prateada, criam uma série de simbolismos psicanalíticos muito fortes. O filme me lembrou o clássico de Marco Bellocchio: De Punhos Cerrados, onde as relações mórbidas e trágicas de uma família burguêsa chocam por sua perversidade. Mas em L’IMMORALITÁ o choque, o extremo das imagens, é muito superior. O polêmico conteúdo sobre pedofilia no filme é aterrador. Muito mais contundente do que em A SERBIAN FILM. Os últimos dez minutos são uma porrada no estômago do espectador. Uma obra transgessora, inacreditável e realmente chocante. Uma jornada pelas mais sombrias regiões da alma humana que não  deixará nem o mais frio dos espectadores indiferente.  Excelente Trilha Sonora de ENNIO MORRICONE, e antológica atuação da menina, além de momentos de rara composição nos movimentos e enquadramentos da câmera.

2 comentários:

Amilcar Rodrigues disse...

Obrigado. A única versão que tenho deste filme esta com legendas embutidas... em inglês!

Marcelo Carrard disse...

Essa cópia q eu tenho é em italiano sem legendas, sem cortes. Via Torrent.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...