13/06/2011

BALI: INCONTRO D’AMORE – Um surpreendente filme de Ugo Liberatore.


É impressionante a capacidade que alguns filmes tem de possuir o poder de surpreender o espectador, mesmo com o passar de décadas. Recentemente descobri um interessante e  surpreendente filme italiano com imagens oníricas que remetem aos primitivos rituais pagãos ainda celebrados pelos nativos da exótica Bali. O filme confronta oriente e ocidente em suas visões antagônicas sobre a espiritualidade, o sagrado e a morte contando a história de três personagens em seu encontro no mágico cenário balinês. Glenn, interpretado por John Steiner, Daria, interpretada por Laura Antonelli e Carlo, interpretado por Umberto Orsini protagonizam o belo: BALI: INCONTRO D’AMORE, 1970, de Ugo Liberatore.


O filme fala sobre o encontro, as casualidades do destino onde as três personagens se entregam a um romance repleto de contradições, onde seus conflitos e medos acabam se confrontando com os rituais quase infinitos dos nativos onde o mundo espiritual e o mundo real concreto parecem se mesclar de maneira plena. Surgem desejos de transgressão, de se fazer pactos de morte e de suicídios rituais sagrados, a cada momento a atmosfera sobrenatural de Bali envolve as personagens de maneira perturbadora nessa história narrada em flash back onde o ponto de partida é um assassinato sangrento. A belíssima trilha sonora de Giorgio Gaslini sublinha as belas imagens que aproveitam ao máximo as locações de Bali, suas praias, seus templos e seus rituais, ao mesmo tempo criando belas composições nas cenas internas na Europa. A sequência do pacto final de morte é brilhante. A dicotomia sagrado/profano é muito bem trabalhada nesse filme que chega a lembrar as obras de Joe D’Amato em sua Fase Caribenha. Um filme inesquecível que vale a pena ser descoberto.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...