06/03/2011

THE TROLL HUNTER: Quando os elementos da Fábula se mesclam ao Documentário


A criação de um falso documentário não é nenhuma novidade na História do Cinema. Já apareceu como comédia em Zelig de Woody Allen, recentemente apareceu como   trama sobrenatural no irregular: O Último Exorcismo, mas tem sua marca maior no mais influente filme de todos: Cannibal Holocaust. A trama do material de filmagem encontrado mostrando as filmagens de uma equipe que desapareceu, passou por mudanças. Se em Cannibal Holocaust o material de filmagem era em 16 mm, agora as imagens da equipe são encontradas em um HD, como na excelente produção escandinava: THE TROLL HUNTER. Desde q o filme de Ruggero Deodato tentou imprimir realismo em um falso documentário,  muitos filmes seguiram essa cartilha sempre procurando trabalhar com a representação realista muito enfatizada. Passando pela Bruxa de Blair e por REC chegamos agora em um  experimento muito  interessante, rico em criatividade, emoção, nos transportando para um mundo mágico onde nas belas locações da Escandinávia, vemos um grupo de cientistas na caça do lendário Troll.


A formatação desse falso documentário é uma mescla de “copião”, material não editado, de um documentário ao melhor estilo  Discovery Channel, com uma fantasia repleta de suspense com momentos eletrizantes. Os encontros com a criatura são sempre noturnos e o uso das lentes esverdeadas de visão noturna é muito criativo. O filme consegue passar  ao espectador toda a adrenalina dessa caçada a um ser mágico q se revela com grande realismo, ameaçador realismo. Segundo os dados dos cientistas do filme, um Troll demora de dez a quinze anos para nascer e vive em torno de 1000 anos, sucumbindo pela falta de Vitamina D, mas como ser gigantesco e mágico, ao morrer se transforma em pedras, voltando assim para a natureza q o gerou. O efeito dos flashes dos fotógrafos sobre o Troll é muito bonito, visualmente impressionante. Mais impressionante ainda é a sequência do encontro com o Troll na noite de lua cheia na neve. Muito interessante esse trabalho desses jovens da Noruega q conseguiram criar um filme q recria o espírito de Cannibal Holocaust nos brindando com uma obra q traz de volta a emoção, a viagem épica dos caçadores de seres mágicos q se revelam assustadoramente realistas, graças a magia desses jovens criativos q tem muito mais talento q seus colegas de Hollywood e sua fábrica de reciclagem. A cena da ponte é muito bem realizada e existem momentos assustadores como o ataque do Troll na caverna. No final dos créditos o filme ainda nos reserva uma surpresinha genial, basta aumentar o volume e ficar grudado na tela...Com certeza esse filme já está na lista dos MELHORES DE 2011.


3 comentários:

Cris Mitsue disse...

É sempre interessante esses falsos documentários.. A gente sabe que é só um filme, mas dá aquela sensação de real, verdadeiro. Acho extremamente curioso e isso é que dá graça ao negócio. Assim como Distrito 9, outro exemplo.

Enfim, fiquei bem interessada pelo The Troll Hunter. Quando der (e quando eu achar por aí, pois vejo que esses filmes são bastante difíceis de serem encontrados) eu vejo pra conferir :D

Ricardo Leitão disse...

Caramba, gostei muito desse trailer, já baixei o filme e é o próximo da lista amanhã... bela dica!

M.Carrard disse...

Cris, esse filme é relativamente fácil de achar, vale a pena. Ricardo, espero q goste. Muito obrigado pelos comentários e voltem sempre.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...