27/03/2011

LORNA... THE EXORCIST: Uma pérola de Jesus Franco heroicamente restaurada pela Mondo Macabro


O Mestre espanhol: JESUS FRANCO tem uma filmografia gigantesca, e no início dos anos 70 produzia um filme após o outro com uma ferocidade incomum. Muitos costumam dizer que Franco tem um punhado de obras-primas e dezenas de tranqueiras, mas ninguém pode acusá-lo de não ser fiel ao seu estilo e não se importar de filmar e refilmar seus devaneios sobre mulheres que amam mulheres, atmosferas oníricas, vampirismo, desejos desenfreados em um festival de fetiches, surrealismo     e declarações de amor a suas musas, de Soledad Miranda até a maior de todas: LINA ROMAY, sua eterna e fiel companheira que se despe diante dele pronta para encarnar todos os seus delírios e desejos inconfessáveis. É comovente, poético, esse amor ente Franco e Romay, uma parceria única, só mais ou menos comparável, a de Joe D’Amato e Laura Gemser.

LORNA... THE EXORCIST, era considerado um filme praticamente perdido de Jesus Franco. Os esforços dos guerreiros da distribuidora independente: MONDO MACABRO, conseguiram restaurar esse filme através de três negativos em 35 mm e várias fontes de áudio. As protagonistas absolutas do filme são: PAMELA STANFORD, como Lorna, e LINA ROMAY, como Linda. A trama  onipresente na obra de Franco sobre as mulheres  que possuem uma ligação sobrenatural e intensamente erótica se repete. O filme tem sequências haedcore de lesbianismo muito intensas. A fotografia não procura ocultar ou estilizar nada, é luz direta, mostrando tudo. A trama ainda fala de um pacto demoníaco e tem sequências muito bizarras. Em uma delas insetos passeiam pela vagina de Linda, numa espécie de antecipação do que John Doo faria anos mais tarde com seu gafanhoto no episódio final de PORNÔ. A sequência do encontro entre Lorna e Linda aparece intacta, com direito ao emblemático uso do vibrador, sensacional e inacreditável... Esteticanente o filme é deliciosamente retro, principalmente na maquiagem e no cabelo de Lorna, muito engraçados. Jesus Franco realmente consegue surpreender, mesmo com sua constante e repetitiva saga de fetichismo extremo, talvez seja ele o cineasta que mais filmou o amor entre mulheres, com um olhar safado e ao mesmo tempo fascinante...

4 comentários:

igor garcia disse...

Valeu por mais uma indicação, Carrard. Gostaria de ver todos ou a maioria destes que você indica, mas tenho encontrado dificuldade pra encontrar os filmes.
Se puder postar algum link de torrent ou algo assim, agradeceria demais.
Alguma dica? Ou você disponibiliza sua videoteca para os seguidores do blog fazerem "cópias de segurança"? :)
Abraços!

M.Carrard disse...

Oi Igor, com o tempo pretendo colocar um espaço somente para os links, ainda estamos terminando de ajustar algumas coisas aqui. Te indico um site muito bom de filmes, o My Duck is Dead, que está nos meus sites favoritos aqui no Blog, one está escrito Sites Selvagens, vale a pena pesquisar. Muito obrigado pela visita e pelo comentário.

Leopoldo Tauffenbach disse...

Embora não esteja na minha lista dos melhores filmes de Franco de todos os tempos, ainda é um filme bom e com todas as boas características que fizeram a fama do diretor. Convenhamos: os caranguejos poderiam ser mais explorados...

Hugo disse...

Depois de assistir a "Ilsa, the wicked warden", tenho certeza de que Tania Busselier desempenhou a função de "animal wrangler" no set de "Lorna".

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...