12/02/2011

UMA TARDE NA MONTANHA DO DEUS CANIBAL



É delicioso o sabor daqueles velhos filmes de matiné, q recordam antigos palácios do cinema no Centro Velho das grandes cidades, com aquele ar-condicionado com defeito e aquele suave aroma de mofo, acentuado em suas cortinas de veludo vermelho. Nessa tarde quente de sábado, acompanhado de minha inseparável xícara de café, ao lado do Will em meu velho sofá, me diverti muito revendo, agora em uma cópia sem cortes, o exemplar de Sergio Martino de um filme italiano de canibais. Esse bizarro subgênero do Horror Cinematográfico Italiano tem obras-primas celebradas até hoje, como: CANNIBAL HOLOCAUST, ao mesmo tempo q possui pérolas bagaceiras como o filme q dá nome a esse Blog, e   esse: A MONTANHA DO DEUS CANIBAL.

Os irmãos Luciano e Sergio Martino nos brindaram com filmes extraordinários como: ALL THE COLORS OF THE DARK, estrelado pela Musa: EDWIGE FENNECH, casada com Luciano. Nesse filme de canibais os irmãos colocaram em cena a bela URSULA ANDRESS, já uma mulher madura e com sua exuberância ainda em grande forma. Ela interpreta a esposa de um pesquisador que se perdeu na selva e junto com um grupo de exploradores/aventureiros, se embrenha na selva para procurar o marido desaparecido. Me lembro de ter visto esse filme na Bandeirantes, muitos anos atrás. Seguindo a cartilha de outros filmes italianos de canibais surgem em cena os nativos do lugar, cenas de animais sendo mortos, como na cena do lagarto, animais selvagens como anacondas, macacos e afins, ataques de crocodilos no rio virando canoas, rituais dos nativos, nudez gratuita e aquele gore amigo de sempre. Nesse filme dos irmãos Martino, a cartilha é seguida a risca até chegar o momento em q nossos heróis chegam na tal Montanha do Deus Canibal, habitada por nativos com as mesmas perucas vistas em     outros filmes como: CANNIBAL FEROX e EATEN ALIVE, devem ser do mesmo peruqueiro sei lá. Ah, um lance interessante me chama atenção: todos os filmes italianos de canibais devem ter o mesmo engenheiro de som, pois o barulho absurdo dos socos é o mesmo, genial isso...

Quando são capturados pelos nativos começa o ritual em si. Úrsula fica pelada, claro, e é amarrada tendo corpo besuntado sabe-se lá com o quê, sem falar do arranjo de cabeça que colocam nela, fazendo-a parecer um travecão, pronto para se apresentar na “Buatchy”. Um incauto tem as entranhas devoradas no momento em que surge um bizarro anão canibal from hell, que me remeteu um pouco ao anão zumbi canibal de HARD ROCK ZOMBIES. Em meio a esse “Samba do Crioulo Doido”, aparece uma cena de castração, um casal de nativos trepando, uma nativa deitada se masturbando e para finalizar com chave de ouro, um nativo enrabando um porco enorme... sim isso mesmo q vcs leram...

Cenas de lutas coreografadas, belas locações e outros atributos fazem de A MONTANHA DO DEUS CANIBAL um exemplar obrigatório para os fãs de filmes exploitation e em particular, de filmes de canibais italianos.
BOM APETITE CRIANÇAS !!!



0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...